01/09/2021

Beleza ajuda a conseguir emprego, mas não tão belos podem equilibrar o jogo

Redação do Diário da Saúde
Beleza ajuda a conseguir emprego, mas há um truque para nivelar esse jogo
Curiosamente, a reconhecer a beleza exige pensamento.
[Imagem: Holdosi/Pixabay]

Beleza

Pessoas bonitas têm maior probabilidade de serem contratadas para um emprego, de receber avaliações de desempenho melhores e até de ter salários mais altos.

Curiosamente, isso não se deve apenas à aparência.

Psicólogos descobriram que, embora exista um "prêmio pela beleza" entre as profissões, isso se deve em parte ao fato de as pessoas atraentes desenvolverem características distintas como resultado de como o mundo reage à sua atratividade.

Esses indivíduos desenvolvem um maior senso de poder e têm mais oportunidades de melhorar as habilidades de comunicação não-verbal ao longo de suas vidas.

"Queríamos examinar se há um viés geral para a beleza no trabalho ou se as pessoas atraentes se destacam profissionalmente porque são comunicadoras mais eficazes. O que descobrimos foi que, embora as pessoas de boa aparência tenham um maior senso de poder e sejam melhores comunicadores não-verbais, seus pares menos atraentes podem nivelar o campo de jogo durante o processo de contratação adotando uma postura de maior empoderamento," disse a professora Min-Hsuan Tu, da Universidade de Buffalo (EUA).

Beleza ajuda a conseguir emprego, mas há um truque para nivelar esse jogo
Os neurocientistas dizem que a beleza está no córtex órbito-frontal medial de quem vê.
[Imagem: Ishizu e Zeki/Pnas]

Reequilibrando a balança

Os pesquisadores realizaram dois experimentos nos quais eles avaliaram 300 conversações de participantes em uma simulação de busca de emprego. No primeiro experimento, os gerentes concluíram que as pessoas bonitas eram mais adequadas ao emprego por causa de sua "presença não-verbal" mais efetiva.

No segundo experimento, os pesquisadores pediram a certos participantes que fizessem "poses de poder", como ficar em pé com os pés na largura dos ombros, empertigar-se, colocar as mãos nos quadris, estufar o peito, erguer o queixo durante a entrevista etc.

Com essa técnica, as pessoas menos atraentes foram capazes de se igualar ao nível de presença não-verbal que seus concorrentes mais atraentes exibiam naturalmente.

"Ao adotar posturas físicas associadas a sentimentos de poder e confiança, pessoas menos atraentes podem minimizar diferenças de comportamento na procura de emprego," concluiu Tu. "Mas a pose de poder não é a única solução - qualquer coisa que possa fazer você se sentir mais poderoso, como fazer afirmações de autoconfiança, visualizar-se tendo sucesso ou refletir sobre realizações anteriores antes de uma situação de avaliação social também pode ajudar."

Checagem com artigo científico:

Artigo: Is beauty more than skin deep? Attractiveness, power, and nonverbal presence in evaluations of hirability
Autores: Min-Hsuan Tu, Elisabeth K. Gilbert, Joyce E. Bono
Publicação: Personnel Psychology
DOI: 10.1111/peps.12469
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Trabalho e Emprego

Educação

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.