25/08/2021

Cérebro intestinal pode na verdade ser nosso primeiro cérebro

Redação do Diário da Saúde
Várias equipes estão trabalhando para classificar os neurônios do "cérebro abdominal".
[Imagem: Mattias Karlén]

Primeiro e segundo cérebros

O fato de que temos um sistema nervoso no intestino, que se comunica diretamente com o cérebro, é uma das descobertas mais marcantes da ciência médica nas últimas décadas.

E parece haver muito mais a se descobrir sobre esse "cérebro abdominal", chamado agora de sistema nervoso entérico (SNE).

Pesquisadores acabam de verificar que é o sistema nervoso no intestino que controla a propulsão ao longo do intestino, e ele o faz de forma semelhante a outras redes neurais presentes no cérebro e na medula espinhal - até agora se acreditava que todo o nosso controle motor estivesse no cérebro que fica dentro do crânio.

Isto sugere que, em vez de ser um "segundo cérebro", como os cientistas o vinham chamando, o SNE (sistema nervoso entérico) pode na verdade ser o "primeiro cérebro", uma vez que ele evoluiu nos humanos muito antes do cérebro propriamente dito.

Sistema nervoso entérico

As descobertas revelam novas informações importantes sobre como os muitos milhares de neurônios no SNE se comunicam para fazer com que as camadas musculares dos intestinos se contraiam e impulsionem seu conteúdo - este era um dos grandes problemas não resolvidos da biologia humana.

E os resultados são muito mais complexos do que os cientistas esperavam, além de serem consideravelmente diferentes dos mecanismos que sustentam a propulsão de fluidos ao longo de outros órgãos musculares que evoluíram sem um sistema nervoso intrínseco - como nos vasos linfáticos, ureteres ou na veia porta.

Os pesquisadores usaram um avanço técnico recente, que lhes permitiu registrar a atividade elétrica do músculo liso ao longo do cólon, usando as informações para correlacionar as atividades elétricas dos neurônios com as mudanças dinâmicas no diâmetro da parede do cólon.

Esse processo revelou um mecanismo chave que finalmente explica como todos os diferentes tipos de neurônios no SNE se unem e coordenam seus disparos para gerar a propulsão do conteúdo ao longo do cólon.

E esses neurônios parecem ter múltiplas funções, que ainda terão que ser desvendadas: "Curiosamente, o mesmo circuito neural foi ativado durante as contrações propulsivas e não propulsivas," contou o professor Nick Spencer, da Universidade Flinders (Austrália).

Checagem com artigo científico:

Artigo: Long range synchronization within the enteric nervous system underlies propulsion along the large intestine in mice
Autores: Nick J. Spencer, Lee Travis, Lukasz Wiklendt, Marcello Costa, Timothy J. Hibberd, Simon J. Brookes, Phil Dinning, Hongzhen Hu, David A. Wattchow, Julian Sorensen
Publicação: Communications Biology
Vol.: 4, Article number: 955
DOI: 10.1038/s42003-021-02485-4
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Neurociências

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.