14/07/2022

Chegada do frio provoca alterações no funcionamento do organismo

Com informações do Jornal da USP
Chegada do frio provoca alterações no funcionamento do organismo
Apesar de estar sempre associada ao frio, a maior incidência da gripe está associada à baixa umidade.
[Imagem: Lorri Lang/Pixabay]

Seu corpo no frio

As baixas temperaturas são responsáveis por alterar diversos aspectos da fisiologia humana, incluindo potencializar algumas doenças.

"Quando esfria, você aumenta o seu metabolismo basal, tem um aumento da produção de adrenalina e de todos os hormônios que vão acelerar o seu metabolismo. Você também fecha os vasos da pele, porque a pele tem entre 1,5 a 2 metros quadrados e tem que ser aquecida. Quando você tira o sangue da periferia, impede a troca de calor e desloca ela mais para dentro do corpo," explica o professor Paulo Saldiva, da Faculdade de Medicina da USP.

Isso faz com que o metabolismo basal do corpo aumente, gerando mais calor, a ponto de contrair os músculos - a contração serve para gerar e manter o calor, como se a pessoa estivesse se exercitando.

O frio e as vias aéreas

A chegada do frio também impacta diretamente as vias aéreas.

"O pulmão de um adulto tem mais ou menos 100 metros quadrados [de área superficial], empacotado em pequenos alvéolos e separados da rua por uma barreira que tem menos de um milésimo de milímetro. Como é que você não congela? Através do trabalho das vias aéreas e do aumento da perfusão das vias aéreas," relata Saldiva.

Essa alteração tem consequências. Por exemplo, os cílios que removem as impurezas do ar funcionam mais devagar, devido a um leve enrijecimento do muco que reveste a via aérea. "As vias aéreas, principalmente as superiores, pagam um preço alto para fazer esse trabalho de condicionamento térmico. Nós submetemos nosso corpo a um metabolismo maior e a via aérea fica sob estresse, com perda de eficiência dos mecanismos de limpeza e de remoção das vias aéreas," disse o professor.

Chegada do frio provoca alterações no funcionamento do organismo
Mas também há benefícios trazidos pelo inverno, já que o frio converte gordura ruim em gordura boa.
[Imagem: Christian Wolfrum/ETH Zurich]

Doenças no frio

As baixas temperaturas costumam estar relacionadas a alguns tipos de doenças além das respiratórias, com o frio aumentando o risco de infarto e de outras condições cardiovasculares. Além disso, a variação da temperatura de um dia para o outro, e mesmo ao longo de cada dia, forçam ainda mais o corpo e influenciam no contágio de doenças.

"Quando você aumenta o metabolismo, você está dizendo para o seu coração que funcione mais depressa, você pisa no acelerador, se o coração não tiver condição de fazer isso, se ele já tiver uma vulnerabilidade maior, aquilo pode ser a diferença para ele ter uma arritmia ou mesmo ter um infarto do miocárdio," alerta Saldiva.

Nesse período, também é comum que as pessoas acusem dores no corpo. "As baixas temperaturas causam algumas contraturas musculares e as pessoas se encolhem. As pessoas fazem isso para diminuir o espaço que elas vão ficar sob as baixas temperaturas. Os animais também fazem isso, se enrolam para diminuir a superfície de contato com o frio," explica a fisioterapeuta Ana Paula Monteiro, do Hospital das Clínicas da USP.

As articulações são os locais mais prejudicados pelas contraturas devido à falta de movimento. "A lubrificação delas depende do movimento, se você não tiver movimento, você não tem a lubrificação adequada. Imagine uma polia sem uma lubrificação adequada, o movimento vai falhar. O corpo funciona da mesma forma, as articulações funcionam da mesma forma," comentou a fisioterapeuta.

Asssim, a movimentação do corpo é a maneira mais simples de amenizar esse tipo de dor.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Coração

Cuidados com a Pele

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.