23/11/2021

Ciência da Acupuntura: Descobertos neurônios que explicam efeitos da técnica milenar

Redação do Diário da Saúde

Efeitos fisiológicos da acupuntura

A acupuntura é uma técnica tradicional chinesa usada há milênios para tratar a dor crônica e outros problemas de saúde associados à inflamação, mas a base fisiológica para explicar o sucesso da técnica permanece pouco conhecida.

Agora, uma equipe de neurocientistas da Escola de Medicina de Harvard (EUA) elucidou a neuroanatomia da acupuntura, mostrando como as agulhas ativam uma via de sinalização específica.

"Este estudo toca em uma das questões mais fundamentais no campo da acupuntura: Qual é a base neuroanatômica para a seletividade da região do corpo, ou ponto de acupuntura?" descreve o pesquisador Qiufu Ma.

Uma área de interesse particular para a equipe foi a chamada "tempestade de citocinas", a rápida liberação de grandes quantidades de citocinas que frequentemente leva à inflamação sistêmica grave e pode ser desencadeada por muitas coisas, incluindo tratamento de câncer, sepse ou covid-19.

Em um estudo realizado em cobaias e publicado pela revista Nature, a equipe identificou um subconjunto de neurônios que precisam estar presentes para que a acupuntura desencadeie uma resposta anti-inflamatória por meio dessa via de sinalização.

Esses neurônios ocorrem apenas em uma área específica da região dos membros posteriores - explicando assim porque a acupuntura nos membros posteriores funciona para esses tratamentos anti-inflamatórios, enquanto a acupuntura no abdômen não.

Eletroacupuntura

Nas últimas décadas, a acupuntura tem sido cada vez mais adotada na medicina ocidental como um tratamento para a inflamação.

Nessa técnica, os pontos de acupuntura na superfície do corpo são estimulados mecanicamente, disparando a sinalização nervosa que afeta a função de outras partes do corpo, incluindo órgãos.

Em um estudo feito em 2014, pesquisadores relataram que a eletroacupuntura, uma versão moderna da acupuntura tradicional, que usa estimulação elétrica, pode reduzir a tempestade de citocinas ativando o eixo vago-adrenal, uma via em que o nervo vago sinaliza às glândulas adrenais para liberar dopamina.

Em 2020, Ma e sua equipe descobriram que esse efeito da eletroacupuntura era específico da região: Era eficaz quando administrado na região do membro posterior, mas não tinha efeito quando administrado na região abdominal.

Neurônios sensoriais

Agora, a equipe descobriu a existência de neurônios sensoriais exclusivos da região dos membros posteriores responsáveis por essa diferença de resposta.

Estes resultados fornecem "a primeira explicação neuroanatômica concreta para a seletividade e especificidade dos pontos de acupuntura. Eles nos dizem os parâmetros da acupuntura, para onde ir, a que profundidade ir, quão forte deve ser a intensidade," disse Qiufu Ma.

A próxima etapa da pesquisa consistirá no teste clínico da eletroacupuntura em humanos com inflamação causada por infecções do mundo real, como a covid-19, afirmam os pesquisadores.

Checagem com artigo científico:

Artigo: A neuroanatomical basis for electroacupuncture to drive the vagal-adrenal axis
Autores: Shenbin Liu, Zhifu Wang, Yangshuai Su, Lu Qi, Wei Yang, Mingzhou Fu, Xianghong Jing, Yanqing Wang, Qiufu Ma
Publicação: Nature
Vol.: 598, pages 641-645
DOI: 10.1038/s41586-021-04001-4
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Acupuntura

Terapias Alternativas

Dores Crônicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.