23/04/2021

Como melhorar o bem-estar - grátis e online

Redação do Diário da Saúde
Como melhorar o bem-estar - grátis e online
O curso online é gratuito, mas está disponível apenas em inglês.
[Imagem: Coursera/Divulgação]

Curso de bem-estar pela internet

Em 2018, quando a professora Laurie Santos, da Universidade de Yale (EUA), lançou seu curso "A Psicologia e uma Boa Vida", a disciplina sobre a ciência da felicidade tornou-se a mais popular da história da universidade, atraindo mais de 1.200 alunos matriculados naquele primeiro semestre.

Para atingir um público maior, foi então lançado um curso online, baseado nos mesmos ensinamentos. O curso se tornou um fenômeno global. Pela última contagem da plataforma coursera.org, 3,38 milhões de pessoas se inscreveram para fazer o curso gratuito "A Ciência do Bem-Estar".

Mas a popularidade do curso levantou uma questão interessante: Fazer o curso e executar as tarefas de casa propostas - que incluem nutrir conexões sociais, compilar uma lista de gratidão e fazer meditação - realmente ajuda a melhorar a sensação de bem-estar?

A resposta é sim, de acordo com dois novos estudos que mediram o impacto psicológico em pessoas que fizeram os cursos da professora Laurie Santos ou semelhantes.

Os resultados sugerem que os cursos online gratuitos que ensinam os princípios da psicologia positiva podem enriquecer a vida de milhões de pessoas.

Como melhorar o bem-estar - grátis e online
É a segunda pesquisa em poucos dias a demonstrar que cursos para ensinar felicidade realmente funcionam.
[Imagem: Chenspec/Pixabay]

Conhecimento e prática

Pesquisadores da universidades Johns Hopkins e de Yale descobriram que as pessoas que fizeram o curso online "Ciência do Bem-estar" relataram uma maior sensação de bem-estar do que aquelas matriculadas em outro curso online oferecido pela Universidade de Yale através do Coursera, "Introdução à Psicologia".

Antes e depois de fazer os cursos, os participantes responderam a questionários padronizados e validados, destinados a medir fatores relacionados à saúde psicológica, como emoções positivas, envolvimento e força dos relacionamentos.

Embora os alunos de ambas as classes tenham apresentado uma melhora em seu bem-estar após fazer os cursos, aqueles que fizeram o curso "Ciência do Bem-Estar" relataram maiores benefícios à saúde mental do que aqueles que aprenderam os fundamentos da psicologia.

Os pesquisadores acreditam ter ao menos uma explicação para os bons efeitos alcançados.

Ao contrário do curso de psicologia, "A ciência do bem-estar" exige que os participantes façam exercícios que melhoram a saúde psicológica, como melhorar os padrões de sono, desenvolver rotinas de exercícios e praticar meditação.

"O conhecimento é ótimo, mas não é suficiente. Você também tem que fazer o trabalho," ressaltou o pesquisador David Yaden. E, nestes casos, fazer o dever de casa significa preparar-se para obter aquilo que o curso propõe: um melhor bem-estar.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Teaching well-being at scale: An intervention study
Autores: David B. Yaden, Jennifer Claydon, Meghan Bathgate, Belinda Platt, Laurie R. Santos
Publicação: PLoS ONE
Vol.: 16 (4): e0249193
DOI: 10.1371/journal.pone.0249193
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Felicidade

Educação

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.