Dieta individualizada é mais eficaz do que controlar calorias

Resposta individual aos alimentos

Pesquisadores da Clínica Mayo (EUA) confirmaram que uma dieta individualizada com base na genética, microbioma e estilo de vida de uma pessoa é mais eficaz no controle dos níveis de glicose (açúcar) no sangue do que uma dieta que considera somente a composição nutricional do alimento.

A pesquisa comprovou que o corpo de cada pessoa responde de maneira diferente a alimentos semelhantes devido à composição única do microbioma intestinal de cada pessoa - a complexa comunidade de trilhões de bactérias que vive no interior do trato digestivo.

O objetivo da pesquisa era desenvolver um modelo para prever a resposta glicêmica aos alimentos - como o nível de açúcar no sangue de uma pessoa aumenta ou permanece o mesmo após uma refeição.

Os resultados mostraram que uma abordagem individualizada, que leva em consideração o microbioma intestinal, a idade, a dieta, a atividade física e outros fatores de cada pessoa, é capaz de prever com maior precisão os níveis de glicemia do que as predições do índice glicêmico com base em carboidratos ou calorias.

"A abordagem padrão de contabilizar carboidratos e calorias não funciona tão bem porque considera apenas as características do alimento. Ela não leva em conta o microbioma e o estilo de vida únicos de cada pessoa," afirmou a professora Helena Mendes Soares, principal autora do estudo.

Dieta personalizada

A glicose, que vem dos alimentos consumidos, é a principal fonte de energia para o corpo. Controlar a glicemia, ou seja, a quantidade de açúcar no sangue, é importante para prevenir distúrbios importantes como o diabetes, doenças cardíacas, obesidade, perda de visão e doença renal.

Esse estudo mostra como o nível de glicemia de cada pessoa responde de forma única aos alimentos, ajudando a explicar o motivo pelo qual algumas pessoas podem comer alimentos como frutas e se sentirem energizadas, enquanto outras comem frutas e apresentam um aumento da glicemia que, por fim, causa cansaço.

"Esse estudo é a primeira etapa crítica na definição e comprovação da importância de uma dieta personalizada. Como médica, eu observei que meus pacientes não respondem da mesma maneira aos mesmos alimentos - da mesma forma que nem todas as dietas para perder peso funcionam da mesma maneira para todas as pessoas," afirmou Heidi Nelson, uma das coautoras do estudo. "Para pessoas que querem gerenciar seus níveis de glicemia, nós temos um novo modelo que prevê as respostas únicas aos alimentos."

O estudo foi publicado na revista científica JAMA Network Open.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Genética

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.