07/01/2021

Gordura marrom protege contra inúmeras doenças

Redação do Diário da Saúde
Gordura marrom protege contra inúmeras doenças
Nessas imagens de PET, a pessoa à esquerda tem gordura marrom abundante ao redor do pescoço e da coluna cervical. A pessoa à direita não tem gordura marrom detectável.
[Imagem: Andreas G. Wibmer/Heiko Schöder]

Gordura saudável

A gordura marrom é aquele tecido mágico que você gostaria de ter mais.

Ao contrário da gordura branca, que armazena calorias, a gordura marrom queima energia.

É por isso que, desde a descoberta da gordura marrom, em 2008, os cientistas vêm tentando usá-la para novos tratamentos contra a obesidade.

Mas ainda não estava claro se as pessoas com grande quantidade de gordura marrom realmente desfrutam de uma saúde melhor. Por um lado, tem sido difícil até mesmo identificar esses indivíduos, já que a gordura marrom está escondida bem no fundo do corpo.

E pesquisá-la não é fácil, exigindo um exame conhecido como tomografia PET, que é caro e envolve a incidência de radiação no corpo, o que restringe seu uso a pacientes com câncer, por exemplo.

Para sair dessa encruzilhada, Tobias Becher e colegas da Universidade Rockfeller (EUA) tiveram uma ideia ótima: Estudar a gordura marrom em pacientes que já passaram por exames PET por outras razões.

Os resultados foram claros: Entre os mais de 52.000 voluntários analisados, aqueles que tinham gordura marrom detectável eram menos propensos a sofrer de doenças cardíacas e metabólicas, que variam de diabetes tipo 2 a doença arterial coronariana, que é uma grande causa de morte mundialmente.

Gordura protetora

Os pesquisadores analisaram 130.000 tomografias PET de mais de 52.000 pacientes e descobriram a presença de gordura marrom em quase 10% deles. Os pesquisadores acreditam que esse percentual não é representativo da população porque os pacientes haviam sido instruídos a evitar a exposição ao frio, exercícios físicos e cafeína, fatores que parecem aumentar a atividade da gordura marrom.

Várias doenças comuns e crônicas foram menos prevalentes entre as pessoas com gordura marrom detectável. Por exemplo, apenas 4,6% tinham diabetes tipo 2, em comparação com 9,5% das pessoas que não tinham gordura marrom detectável. Da mesma forma, 18,9% tinham colesterol anormal, em comparação com 22,2% naqueles sem gordura marrom.

Além disso, o estudo revelou pela primeira vez mais três condições para as quais as pessoas com gordura marrom têm menor risco: Hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva e doença arterial coronariana.

Outra descoberta surpreendente foi que a gordura marrom pode atenuar os efeitos negativos da obesidade na saúde. Em geral, pessoas obesas apresentam risco aumentado de doenças cardíacas e metabólicas, mas os pesquisadores descobriram que, entre pessoas obesas com gordura marrom, a prevalência dessas condições era semelhante à das pessoas não obesas.

Como aumentar a gordura marrom

"A pergunta natural que todos querem fazer é: 'O que posso fazer para obter mais gordura marrom? Não temos uma boa resposta para isso ainda, mas será um espaço estimulante para os cientistas explorarem nos próximos anos," disse o professor Paul Cohen, coordenador da pesquisa.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Brown adipose tissue is associated with cardiometabolic health
Autores: Tobias Becher, Srikanth Palanisamy, Daniel J. Kramer, Mahmoud Eljalby, Sarah J. Marx, Andreas G. Wibmer, Scott D. Butler, Caroline S. Jiang, Roger Vaughan, Heiko Schöder, Allyn Mark, Paul Cohen
Publicação: Nature Medicine
DOI: 10.1038/s41591-020-1126-7
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.