14/09/2020

Nem todas as dietas vegetarianas são boas para todos

Redação do Diário da Saúde

Alimentos vegetais bons e ruins

Alimentos vegetarianos não são todos igualmente saudáveis, de acordo com uma pesquisa apresentada no Congresso 2020 da Sociedade Europeia de Cardiologia.

"Nosso estudo destaca a qualidade nutricional variável dos alimentos vegetais," disse a Dra. Matina Kouvari, da Universidade Harokopio (Grécia). "Esta descoberta foi mais evidente nas mulheres. Pesquisas anteriores mostraram que as mulheres tendem a comer mais alimentos vegetais e menos produtos de origem animal do que os homens. Mas nosso estudo sugere que isso não garante escolhas alimentares mais saudáveis e, por decorrência, um melhor estado de saúde."

A maioria dos estudos sobre padrões alimentares define as dietas baseadas em vegetais simplesmente como "vegetarianas" ou "com baixo teor de carne", tratando assim todos os alimentos vegetais como iguais.

Por isso a equipe decidiu examinar o tipo de alimentos vegetais consumidos, além da sua quantidade total.

Os produtos vegetais que se mostraram mais saudáveis foram principalmente os alimentos menos processados, como grãos inteiros, frutas, vegetais, nozes, azeite de oliva e chá e café.

Já os produtos à base de plantas menos saudáveis consistem em sucos, bebidas adoçadas, grãos refinados, batatas e qualquer tipo de doce - por exemplo, chocolate e as tradicionais sobremesas gregas, famosas por fazer parte da chamada dieta mediterrânea.

Comida vegetariana e saúde do coração

Os pesquisadores examinaram a ligação entre a quantidade e a qualidade dos alimentos vegetais e a saúde do coração ao longo de um período de 10 anos. A limitação do estudo é que só foram convidados voluntários obesos.

Nessa década, quase metade dos participantes obesos desenvolveram pressão alta, altos teores de lipídios e açúcar no sangue - uma combinação que é particularmente arriscada para a saúde do coração.

Os homens que consumiam mais alimentos vegetais mostraram-se menos propensos a apresentar esse declínio no estado de saúde. Uma tendência também foi observada nas mulheres, mas sem significância estatística.

Com relação à qualidade dos alimentos vegetais, as escolhas mais saudáveis estavam relacionadas à manutenção da pressão arterial, lipídios e açúcar no sangue em níveis normais. Por outro lado, consumir alimentos não saudáveis à base de plantas foi associado ao desenvolvimento de pressão alta, lipídios elevados e açúcar elevado no sangue. Essas relações foram mais fortes nas mulheres do que nos homens.

"Comer menos carne é benéfico para a saúde do coração, especialmente quando ela é substituída por alimentos vegetais nutritivos, como grãos inteiros, frutas, vegetais, nozes e azeite de oliva," resumiu a Dra Kouvari.

Ela reconheceu que, por ter sido a análise conduzida apenas em indivíduos obesos, os resultados não devem ser estendidos a outras categorias de peso, o que exigirá novos estudos.

Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Saúde da Mulher

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.