18/02/2021

Relatório analisa pesquisas científicas sobre o café e o sono

Redação do Diário da Saúde
Relatório analisa pesquisas científicas sobre o café e o sono
Para dormir bem, é melhor diminuir a ingestão de café seis horas antes de deitar.
[Imagem: Congerdesign/Pixabay]

Meta-revisão do café

Poucos alimentos suscitam tantas pesquisas científicas quanto o café.

Assim, de vez em quando, é necessário revisar tudo o que foi publicado, colocar as coisas em ordem e tentar tirar uma conclusão geral.

Foi o que fez a professora Renata Riha, da Universidade de Edimburgo (Reino Unido), que se dispôs a analisar as últimas pesquisas sobre os efeitos do café no sono.

Os resultados confirmam que beber café no início do dia ajuda a manter os níveis de alerta e concentração, especialmente quando a pessoa não está tendo nenhuma variação em seus padrões de sono.

No caso contrário, é possível manter os benefícios de alerta e concentração, bastando para isso diminuir a ingestão de café seis horas antes de deitar.

Benefícios da cafeína

Os estudos revisados mostram que o café é amplamente consumido diariamente pelo prazer do seu paladar, bem como por seu efeito benéfico na vigília e concentração - devido ao seu teor de cafeína.

Isso é particularmente verdadeiro para pessoas que precisaram dormir menos por algum motivo e por aqueles que estão se adaptando a novos ciclos de sono e vigília, como trabalhadores mudando de turno.

Para aqueles afetados por um sono reduzido, tomar café regularmente pode ajudar a mitigar o comprometimento cognitivo de curto prazo causado pela perda de sono. Isso foi relatado em um estudo que descobriu que consumir 300 mg de cafeína (ou três xícaras de café) por dia pode ajudar a melhorar a vigília, o estado de alerta, o tempo de reação, a precisão e a memória de trabalho das pessoas nos primeiros três dias de sono insatisfatório - em comparação com café descafeinado.

Para aqueles que trabalham em turnos noturnos, o consumo de cafeína melhora o desempenho psicomotor e a vigilância, com base em um estudo com equipes médicas de emergência. No entanto, os pesquisadores deste estudo observam que isso pode afetar a qualidade e a duração do sono mais tarde.

Hora do café e hora do sono

O trabalho da pesquisadora destaca outra relação interessante entre o impacto do horário de consumo do café no tempo e na qualidade do sono, especialmente quando consumido próximo à hora de dormir.

Os resultados indicam que o efeito da cafeína no sono depende da quantidade consumida ao longo do dia, das suscetibilidades individuais e dos hábitos de consumo. Para as pessoas sensíveis à cafeína, limitar o consumo seis horas antes da hora de dormir pode ajudar a diminuir seus efeitos sobre o sono.

"A cafeína é consumida diariamente por cerca de 80% da população mundial, muitas vezes por seus benefícios em promover a vigília e a concentração. Seus efeitos podem durar várias horas, dependendo da rapidez ou lentidão com que é metabolizada pelo corpo. Aqueles que acham que beber café no final do dia atrapalha seus padrões de sono podem trocar o café por bebidas com baixo teor de cafeína ou café descafeinado durante a tarde e à noite," sugeriu Riha.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Coffee and sleep in everyday lives
Autores: Renata Riha
Cheque você mesmo: https://www.coffeeandhealth.org/wp-content/uploads/2021/02/Expert-report_Coffee-and-sleep-in-everyday-lives-Dr-Renata-Riha_ISIC-Feb-2021.pdf
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Alimentação e Nutrição

Mente

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.